X Congresso Mineiro de Clínica Médica e VI Congresso Mineiro de Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

LINFOMA ANAPLASICO DE CELULAS T: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

O grupo dos linfomas T, com apresentação sistêmica ou cutânea, constitui apenas 15% de todos os linfomas Não-Hodgkin; dentre os tipos cutâneos mais importantes, está o linfoma T anaplásico de grandes células. Esta denominação é originalmente aplicada a linfomas compostos por células grandes, anaplásicas, com tendência a crescimento coesivo e sinusoidal.
O linfoma anaplásico de células T é uma neoplasia cutânea rara; diversos estudos têm sido realizados com a finalidade de definir incidência e prevalência desse tipo de linfoma, contudo a escassez de critérios de diagnóstico padronizados e a complexidade de classificação tornam as comparações difíceis.
O diagnóstico tem sido encarado como um grande desafio; na tentativa de simplificar esse diagnóstico e o manejo dos pacientes com linfomas, novos critérios foram modificados e estabelecidos, entretanto, ainda há muito o que progredir em termos de detecção e nas opções de tratamento.

Objetivos

Relatar caso de Linfoma anaplásico de grandes células T predominantemente cutâneo, tipo raro e agressivo de linfoma não-Hodgkin.
Ressaltar a existência da doença a fim de estabelecer diagnósticos precoces e, consequentemente, desfechos clínicos favoráveis.

Descrição do caso

Homem, 45 anos, com história de prurido em panturrilha direita que evoluiu para ulceração. Exame de extremidades evidenciou lesão ulcerada com aproximadamente 7 cm de diâmetro, consistência endurecida, aderida a planos profundos, aspecto vegetante, exofítica, com áreas de granulação e fibrina. Exames físico e complementares não evidenciaram doença à distância. O exame histopatológico da lesão revelou infiltrado dérmico com células pleomórficas e infiltrado inflamatório misto com neutrófilos. A imuno-histoquímica foi positiva para CD45RO e CD30, confirmando o diagnóstico de linfoma anaplásico de grandes células T. O tratamento foi realizado com esquema CHOEP (ciclofosfamida, doxorrubicina, vincristina, etaposídeo e prednisona) e apresentou excelentes resultados.

Conclusões/Considerações Finais

O diagnóstico de linfomas cutâneos, sobretudo, de linfoma anaplásico de grandes células T, permanece desafiador, tanto devido a sua heterogeneidade biológica como pelo seu recente reconhecimento nos sistemas de classificação modernos. A divulgação de novos casos, sobretudo aqueles mais raros, é de relevância clínica e contribui para o enriquecimento da literatura, auxiliando na precocidade do diagnóstico e, por conseguinte, resultando em prognósticos mais favoráveis.

Palavras Chave

linfoma anaplásico; linfoma cutâneo; linfoma Não-Hodgkin.

Área

Clínica Médica

Instituições

Universidade Estadual do Maranhão - Maranhao - Brasil

Autores

KARYTTA DA SILVA RAMOS, Bertholino Chaves Assunção Neto, Carlos Eduardo Coelho de Sá